Blog

Retinoblastoma é o câncer ocular mais comum em crianças

31/03/2022

O retinoblastoma é um tipo raro de câncer ocular. É o tumor ocular mais comum em crianças, respondendo por cerca de 3% dos cânceres infantis, com média de 400 casos por ano, segundo o Ministério da Saúde.

Existem três tipos de retinoblastoma, sendo que a maioria dos casos (entre 60% e 75%) é unilateral quando acomete um olho. Destes, 85% eram casos esporádicos e restantes casos eram genéticos. Bilateral é condição na qual ambos os olhos são quase sempre heritária.

O retinoblastoma trilateral, outro lado, ocorre quando crianças com tumores hereditários em ambos os olhos também apresentam tumores associados nas células nervosas primitivas do cérebro.

Os pais e responsáveis ​​​​precisam ficar atentos aos principais sinais pode como o “olho de gato”, onde a pupila (olho da menina) apresentar uma área branca e opaca que fica em contato com o reflexo da luz, o que é fácil de ver nas fotos tiradas com flash.

Alterações na posição dos olhos, como desvio ocular (estrabismo) ou nistagmo, são outro alerta. Em todos esses casos, a criança deve ser levada a um oftalmologista para um exame completo.

Diagnóstico

Alguns testes confirmam ou descartam o diagnóstico de retinoblastoma de olho, com um exame de fundo. Em seguida, um ultrassom da ressonância magnética pode ser solicitado.

Teste do reflexo vermelho ou teste do olhinho

O teste do reflexo do reflexo no olho vermelho (RRT) é projetado para perda do reflexo do olho vermelho (RRT) para o olho afetado pela mudança do olho vermelho (RRT) pode resultar em transparência da córnea), toxoplasmose (inflamação que leva a mudança na transparência do vítreo) e descolamento de retina avançada.

Tratamento

Crianças com suspeita de retinoblastoma devem passar por uma avaliação oftalmológica completa, que inclui um exame de fundo de olho, que permite uma melhor visualização da retina.

A ultrasson, uma foto ou uma ressonância magnética do olho do crânio e da órbita ainda podem ser realizadas, se necessário.

Se a doença for diagnosticada, o estágio do tumor, que pode estar localizado na região intraocular, acometer o nervo óptico ou apresentar metástase, precisa ser avaliada para escolher o melhor de tratamento.

Os tratamentos incluem as aplicações de aplicação ou substâncias disponíveis no olho, radioterapia externa, quimioterapia e, em casos mais graves, enucleação.

 

CONTATO

Av. Getúlio Vargas, 15, 7º andar – Bairro Funcionários, Belo Horizonte, MG – Cep: 30112-020


(31) 3283-9592

(31) 3582-3779

(31) 99293-0160

(31) 98339-9146

© Clínica de Olhos Vérdere.