Blog

Conheça algumas doenças oculares mais comuns no Brasil

30/04/2021

Doenças oculares são problemas oftalmológicos provocados por inúmeros motivos, desde causas genéticas até a hábitos e estilos de vida. A médio e longo prazo podem causar, entre outras coisas, dificuldade na visão e até mesmo, em casos mais graves, a cegueira.

Conheça algumas doenças oculares, responsáveis por grande parte dos atendimentos feitos no Brasil pelos oftalmologistas:


Catarata

A catarata é definida como qualquer opacificação do cristalino que atrapalhe a entrada de luz nos olhos, acarretando diminuição da visão. As alterações podem levar desde pequenas distorções visuais até a cegueira.

Presbiopia

A presbiopia (que significa literalmente "o envelhecimento do olho") é uma doença ocular relacionada à idade que o torna mais difícil de ver muito perto.

É por isso que pessoas com mais de 40 anos de idade encontram-se frequentemente segurando material de leitura além da distancia habitual.

Uma vez que quase todos desenvolvem presbiopia, se uma pessoa também tem miopia, hipermetropia ou astigmatismo, as condições irão combinar-se. Pessoas com miopia pode ter menos problemas com presbiopia.

Óculos de leitura  são uma maneira muito comum e fácil de corrigir sintomas de presbiopia, e são normalmente usados apenas durante o trabalho de perto, como ler, costurar, etc.

Blefarite

A Blefarite é uma condição comum e permanente, onde as pálpebras ficam inflamadas (inchadas), com partículas oleosas e bactérias que revestem a margem palpebral perto da base dos cílios. Esta condição irritante provoca irritação, coceira, vermelhidão e ardor ou queima dos olhos. Embora as causas subjacentes da blefarite não sejam completamente compreendidos, que pode ser associada com uma infecção ocular bacteriana, os sintomas de olhos secos  ou de certos tipos de condições de pele, tais como acne rosácea.

Ceratocone

O ceratocone é um distúrbio chamado distrofia contínua e progressiva, que ocorre na córnea com afinamento central ou paracentral, geralmente inferior, resultando no abaulamento anterior da córnea, na forma de cone. A apresentação é geralmente bilateral e assimétrica.  

Nos casos mais brandos, o tratamento do ceratocone é inicialmente realizado por meio de óculos. Para astigmatismos maiores ou um pouco avançados, lentes de contato rígidas podem ser adaptadas com sucesso. Atualmente, alguns casos apresentam melhora com adaptação de lentes hidrofílicas próprias para ceratocone.

Conjuntivite

É a inflamação da conjuntiva, parte branca do olho. Existem vários tipos de conjuntivite: viral, bacteriana, alérgica, traumática, tóxica, química, entre outras. Algumas formas de conjuntivite podem apresentar sequelas ou a necessidade de um tratamento mais complexo por isso é importante procurar atendimento oftalmológico ao primeiro sinal do problema.

Estrabismo

O estrabismo, popularmente chamado de vesguice, é um defeito visual no qual os olhos estão desalinhados e apontam para direções diferentes.

Um olho pode estar direcionado em linha reta, enquanto o outro está desviado para dentro, para fora, para cima ou para baixo.

O olho desviado pode se endireitar ocasionalmente. Essa doença é uma condição comum entre crianças, mas também pode ocorrer em outra fase da vida.

Glaucoma

O glaucoma é uma doença ocular que provoca lesão no nervo óptico e campo visual, podendo levar à cegueira.

Na maioria dos casos, vem acompanhado de pressão intraocular elevada, mas pode ocorrer glaucoma de “baixa pressão”.

O Glaucoma pode ser: 

  • Congênito: presente no nascimento, os recém nascidos apresentam globos oculares aumentados e córneas embaçadas. O tratamento é cirúrgico;
  • Secundário: ocorre após cirurgia ocular, catarata avançada, uveítes, diabetes, traumas ou uso de corticoides;
  • Crônico: costuma atingir pessoas acima de 35 anos de idade. Uma das causas pode ser obstrução do escoamento de um líquido que existe dentro do olho chamado humor aquoso. No glaucoma crônico, os sintomas costumam aparecer em fase avançada, isto é, o paciente não nota a perda de visão até vivenciar a "visão tubular", que ocorre quando há grande perda do campo visual (perda irreversível). Se a doença não for tratada, pode levar à cegueira. Por isso o exame oftalmológico anual, preventivo, é fundamental para detecção e tratamento precoce. Em geral o tratamento é realizado por meio de colírios, entretanto, caso o tratamento clínico não apresente resultados satisfatórios a cirurgia torna-se uma opção.


Marque sua consulta com o Oftalmologista, fale conosco e agende seu horário. Atendemos diversos convênios (veja).

Central de Consultas: (31) 3283-9592 

CONTATO

Av. Getúlio Vargas, 15, 7º andar – Bairro Funcionários, Belo Horizonte, MG – Cep: 30112-020


(31) 3283-9837

(31) 3283-9746

(31) 3283-9592

© Clínica de Olhos Vérdere.