Blog

Cegueira notura: você já ouviu falar?

29/01/2021

A cegueira noturna, conhecida como nictalopia, é a dificuldade para enxergar em ambientes com pouca luz, como acontece durante a noite.

Este problema é um sintoma de diferentes doenças que acomete o globo ocular. Pode ser congênita ou causada por alguma deficiência nutricional, como a falta de vitamina A.⠀

Ele não é uma doença, mas sim um sintoma que pode indicar, por exemplo:

• Miopia: visão borrada ao olhar para objetos distantes;

• Catarata: o cristalino do olho fica embaçado;

• Retinite pigmentosa: pigmento escuro se acumula na retina, causando visão em tubular;

• Deficiência de vitamina A (em casos mais raros): pacientes com doenças hepáticas ou do pâncreas, às vezes, não conseguem absorver grandes quantidades de vitamina A. Esta vitamina exerce funções na transformação de impulsos nervosos em imagens na retina. Por isso, os portadores destas doenças apresentam risco de desenvolver cegueira noturna.

Cegueira noturna pode ter cura, dependendo da sua causa. Portanto, o tratamento da cegueira noturna varia conforme a origem do distúrbio.

Na maioria das vezes, os portadores de Nictalopia têm a sensação de estar vendo o mundo por meio de um binóculo, com uma “visão tubular” e, por conta disso, apresentam dificuldades em realizar atividades cotidianas normais, como conduzir veículos no período da noite, circular com segurança por ambientes com iluminação limitada, ler em ambientes com pouca luz.

Somente um oftalmologista pode determinar a causa e o tipo de tratamento, uma vez que nem todos os tipos de cegueira noturna têm tratamento. Somente após a identificação da causa, o especialista poderá tomar as devidas providências para corrigir a visão.

• Pacientes com níveis altos de glicose (açúcar) no sangue ou diabetes: apresentam maior risco de desenvolver doenças oculares como catarata. Nos casos de cegueira noturna causada por miopia, catarata ou deficiência de vitamina A, há tratamento. O uso de lentes corretivas (óculos ou lente de contato) melhora a visão míope durante a noite e o dia. O especialista deverá ser informado se o problema continuar em locais com pouca iluminação mesmo com o uso das lentes.

Não há tratamento disponível para a cegueira noturna causada por doenças genéticas como a retinite pigmentosa. Quem sofre desse tipo de cegueira noturna deve evitar dirigir à noite.

Pessoas com mais idade são mais propensas a apresentar cegueira noturna por causa do risco de desenvolver catarata.

Quando o indivíduo perceber que a visão está turva ou com manchas periféricas, quando estiver exposto a situações de baixa luminosidade, deve procurar a ajuda de um oftalmologista.

O especialista fará o diagnóstico por meio de exames específicos relacionados à causa dos sintomas apresentados. Um exame de sangue poderá avaliar os níveis de vitamina A e a glicose do paciente. A rapidez do diagnóstico melhora as chances de recuperação da visão que foi, parcialmente, prejudicada.

CONTATO

Av. Getúlio Vargas, 15, 7º andar – Bairro Funcionários, Belo Horizonte, MG – Cep: 30112-020


(31) 3283-9837

(31) 3283-9746

(31) 3283-9592

© Clínica de Olhos Vérdere.