Blog

O uso de anticoncepcional interfere na visão?

11/02/2020

O uso de anticoncepcionais possui diversas vantagens incríveis - pele mais clara, TPM menos dolorosa e, obviamente, faz a prevenção da gravidez.  Mas, como todos os medicamentos, também pode haver riscos. Mulheres que tomam contraceptivos orais por mais de três anos podem ter um risco aumentado de desenvolver glaucoma, de acordo com uma pesquisa apresentada pela Academia Americana de Oftalmologia.

Os pesquisadores analisaram os dados da Pesquisa Nacional de Saúde e Nutrição sobre 3.406 mulheres com mais de 40 anos. Eles descobriram que as mulheres que relataram ter usado contraceptivos orais por três ou mais anos tinham duas vezes mais chances de serem diagnosticadas com glaucoma.

As razões pelas quais as pílulas anticoncepcionais podem aumentar o risco de glaucoma não foram examinadas, mas estudos anteriores mostraram que o estrogênio pode desempenhar um papel importante no desenvolvimento do glaucoma, observaram os pesquisadores em um comunicado da academia.

As pílulas anticoncepcionais contêm estrogênio e progestina combinados ou apenas progestina. Os cientistas não sabem ao certo se a pílula pode causar glaucoma diretamente, e o estudo mais recente não fez distinção entre diferentes tipos de pílula. 

O glaucoma

O glaucoma faz parte de um grupo de doenças oculares que causam danos ao nervo óptico. Localizado na parte de trás do olho, o delicado nervo óptico transmite impulsos visuais do olho para o cérebro. Lesões ou danos ao nervo óptico podem levar à perda da visão ou até à cegueira completa. A perda da visão é geralmente gradual e pode não ser percebida imediatamente, porque afeta primeiro a visão periférica ou lateral.

Algumas formas de glaucoma podem destruir a visão sem sinais ou sintomas óbvios, por isso, é importante estar ciente dos fatores que aumentam o risco de desenvolver glaucoma: 

  • Pressão superior ao normal dentro do olho, que só pode ser detectada com exame de um oftalmologista (oftalmologista) ou optometrista;
  • Idade acima de 40 anos;
  • História familiar de glaucoma;
  • Condições médicas como diabetes, doença cardíaca, pressão alta ou hipotireoidismo;
  • Outras condições como miopia extrema ou hipermetropia, lesões oculares, certos tipos de cirurgia ocular ou enxaqueca;
  • Uso prolongado de corticosteroides, especialmente colírios.

Principais sintomas

 O glaucoma é uma doença bastante sorrateira e, muitas vezes, não há sintomas nos estágios iniciais. Em vez disso, os sintomas iniciais ocorrem quando a pessoa começa a perceber a perda de visão periférica. Às vezes os sintomas aparecem repentinamente devido a um rápido aumento da pressão. Nesses casos, os sintomas podem incluir:

  • Olhos nublados;
  • Vendo halos ao redor da luz;
  • Perda de visão;
  • Dores de cabeça ou dor nos olhos;
  • Vermelhidão nos olhos;
  • Náusea;
  • Visão do túnel (ou seja, estreitamento do campo de visão).

Tratamento

Se não tratado, o glaucoma leva à cegueira completa e irreversível. O tratamento para glaucoma não restaurará a visão perdida; apenas impedirá mais perda de visão. 

A melhor maneira de detectar precocemente o glaucoma é fazer uma consulta preventiva anual com o oftalmologista. Os testes de glaucoma, que medem a pressão nos olhos, são rápidos e indolores.  

CONTATO

Av. Getúlio Vargas, 15, 7º andar – Bairro Funcionários, Belo Horizonte, MG – Cep: 30112-020


(31) 3283-9837

(31) 3283-9746

(31) 3283-9592

© Clínica de Olhos Vérdere.